Nove verdades que poucos contam sobre o casamento

Não é incomum ouvir algum casal mais experiente contando que, no início do casamento, pensavam que tudo seria um “mar de rosas”, mas que muitas coisas que imaginavam em relação à rotina de um casamento não correspondiam à realidade. Isso acontece porque idealizar um relacionamento é uma tendência natural de qualquer ser humano e ninguém se livra de algumas verdades que, algumas situações que, quando surgem, nos fazem começar a acreditar que tem alguma coisa errada.

Por isso, é importante saber com antecedência algumas coisas que podem acontecer no decorrer dos anos na vida de casados. Confira a seguir algumas verdades que ninguém conta sobre a vida de um casal. Elas irão te ajudar a entender o que é normal e até necessário para um relacionamento durar:

1. Amor e convivência se aprendem

Ninguém nasce sabendo. É preciso aprender, em primeiro lugar, a pensar em fazer o outro feliz em vez de ficar analisando o que ele faz por você. Se comunicar sem ferir o outro, dialogar – e até discutir – de forma saudável, saber negociar, se doar, gerir e expressar as emoções de forma construtiva, tudo isso é extremamente importante, mas não se aprende de uma hora para outra.

Aprenda a construir e a manter um amor. A maioria de nós compartilha a equivocada ideia de que, se as coisas correrem bem, é porque estamos apaixonados, mas se temos dificuldades, significa que não estamos. Outro equívoco é que o amor é mensurável e você sempre tem que ter a medida máxima para que ele dure. A realidade é que o verdadeiro amor cresce com tempo e esforço.

2. A paixão não dura para sempre

Não confunda o amor verdadeiro com a paixão temporária inicial. Estar apaixonado é uma fase da relação e não dura para sempre. Esses “incêndios” podem durar entre dois e quatro anos. As pessoas que apenas querem viver esse tipo de relacionamento apaixonado são forçadas a mudar constantemente de parceiros, experimentando a dor e a solidão em cada ruptura até que um novo parceiro reapareça.

3. Não espere que seu parceiro atenda a todas as suas necessidades

A única pessoa que pode fazer você feliz e encher a sua vida é você mesmo. Não finja que o outro faz isso por você. Somente se você for capaz de atender às suas próprias necessidades e viver uma vida plena, você será capaz de fazer a outra pessoa feliz.

4. Não é a todo momento que você vai se sentir atraído pela pessoa que está ao seu lado

Embora a falta de atração no casamento possa aparecer em um momento ou outro, não significa que tudo acabou. A mídia constantemente nos bombardeia com mitos e falácias sobre o que é amor, e a maioria das pessoas não têm outra fonte de informação. Uma das falácias mais comuns que nos dão é que, se você não se sente tremendamente atraído pelo seu parceiro, significa que você está com a pessoa errada. Viver juntos nos faz ver o nosso parceiro em muitas situações diferentes.

5. A frustração também faz parte do amor verdadeiro

Um outro mito muito comum é pensar: “Nos conhecemos, nos apaixonamos e por isso vamos viver felizes para sempre”. Esse ideal esconde de nós uma parte essencial: o descontentamento. Casar-se com outra pessoa não implica passar a gostar absolutamente das mesmas coisas, ter as mesmas opiniões ou as mesmas vontades. Marido e esposa continuam sendo pessoas únicas e com suas próprias características e, como ninguém gosta de ser contrariado, períodos de descontentamento com o outro ou com alguma decisão são completamente normais. Mas lembre-se que isso nos torna pessoas menos egoístas, além de provar que o amor é verdadeiro, afinal inclui sacrifícios.

6. Tenha em mente que você vai passar por uma crise

As crises virão, mas elas podem ajudar a fortalecer a união entre vocês. É importante saber disso e estar preparado, pois assim você não levanta a guarda quando a crise chegar. Faz parte da vida. Simples assim. Não pense que tudo acabou, é hora de provar o amor de outras formas e também de aprender coisas novas.

7. Não espere sentir. Primeiro vem o comportamento e, em seguida, a emoção

Não espere sentir afeto ou desejo para expressar seu amor por seu parceiro. Comece a praticar ambos, e seu amor e saudade pelo outro se multiplicarão. Há momentos em que o estresse do trabalho e da vida cotidiana, o cuidado com as crianças ou qualquer tipo de sofrimento emocional podem fazer com que os sentimentos entre vocês pareçam adormecidos. Mas não deixe que eles morram, procure tempo para estar junto da pessoa que você ama e maneiras de reviver bons momentos.

8. O sexo é um ato sagrado de dar e receber

A falta de educação sexual adequada e emocional é outra falta do nosso currículo. Aprendemos com a mídia e, agora, cada vez mais, com a pornografia, que o sexo é algo usado para a autossatisfação, a aprovação ou a segurança. Sexualidade saudável não é nada disso. O sexo é uma expressão de amor, um ato de conexão, onde é praticada a arte e a habilidade de dar e receber.

9. Os exemplos que tivemos influenciam nossa maneira de nos relacionar com o outro

Se você teve a sorte de crescer em um casamento saudável, é muito mais provável que naturalmente tenha aprendido os princípios e as ações necessárias para um casamento bem sucedido. Mas, se você testemunhou um casamento marcado pela crítica, disputas, raiva, ressentimento ou maus tratos físicos e verbais, você terá que lutar para deixar para trás esse modelo. Não é uma tarefa fácil, mas apenas porque exige mais esforço não significa que você esteja com a pessoa errada.

Com informações do site semprefamília.com.br (reprodução na íntegra) e do site La Familia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *